segunda-feira, 11 de abril de 2011

NOITE JOVEM - 16 de Abril/2011

Pessoal, abaixo apenas um convite para a nossa 1ª edição da Noite Jovem nesse ano de 2011, não vamos esquecer de convidar aos nossos amigos e parentes, precisamos levar nossos amigos até Cristo!

quarta-feira, 6 de abril de 2011

O que é fé? Em que nós cremos?

O que é fé? Em que nós cremos?

“No tempo em que vivemos, imprescindível é que sempre confessemos bem claro a nossa fé” Philipp Spitta (1801 a 1859).
No século 19 Spitta escreveu esse poema reafirmando a necessidade de confessarmos claramente nossa fé. Se há 200 anos, antes mesmo da pós-modernidade, era necessário que o crente tivesse clareza e firmeza em sua confissão, quanto mais no tempo que vivemos, a pós-modernidade, onde todas as verdades são relativas. Torna-se fundamental a igreja de Jesus saber o conteúdo da fé que confessa. Neste sentido necessitamos uma clara e firme confissão de fé baseada nas Sagradas Escrituras.
Mas o que é crer? O que significa que temos fé?
1)      Fé é certeza
No Brasil, segundo o senso de 2000, há em torno de 4% de ateus. Ou seja, 96% das pessoas acreditam que Deus existe. Poderíamos concluir então que este é o número de crentes que no Brasil confessam a fé cristã. Porém seria isso verdade. Temos 96% de cristãos no Brasil
Leia o Texto de Hebreu 11.1: “A fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem.” Fé na Bíblia tem a ver com convicção de fatos e esperanças. Não é algo sem convicção, como ter fé que vai chover na próxima semana. A fé, a qual somos chamados, é diferente de acreditar na existência de Deus. Isto até os demônios são capazes de fazer, conforme Tiago 2.19.
2)      O que não é fé
Em primeiro lugar precisamos ver o que não é fé. Fé não é, como vimos acima, acreditar que Deus existe. Até os demônios podem fazer isso.
A fé também não é otimismo. Apesar da importância do otimismo em nossa vida, a fé não é apenas otimista. Como a pessoa que acredita que no fim tudo vai dar certo.
Ter fé, “também não significa admitir como corretas uma série de dogmas ou doutrinas” (L. Weingärtner). Ter um bom conteúdo doutrinário é importante. Conhecer a verdade liberta. Mas conhecer o conteúdo da fé ainda não nos torna em crentes em Jesus.
Por último, ter fé, não é crer em crendices e superstições. Certa vez escutei alguém dizendo: “Não importa em que cremos importante é ter fé”. Ou seja, tal pessoa defende que podemos crer em qualquer coisa. A fé bíblica não é fé em qualquer coisa, como crer em pé de coelho, gato preto, benzimentos, dinheiro, etc. Pois O primeiro mandamento nos ordena a colocarmos nossa confiança somente em Deus. Seria loucura, e até burrice, deixar de confiar no criado para confiar na criatura. Romanos 1.20-23.
Mas se isso que vimos acima não é fé, o que seria a fé então. É o que veremos agora.
3)      O que é fé
A palavra fé no Novo Testamento vem do grego “pistis” que significa confiar. É mais do que apenas acreditar, é confiar naquele que nos criou, nos salvou e nos santificou. É ser capaz de depositar a vida e tudo que a cerca aos cuidados dele. Por exemplo, eu creio que o/a presidente do Brasil existe, mesmo sem nunca tê-lo visto (ao vivo) ou conversado com ele. Então eu acredito nele. Mas isso não significa que eu confio nele ou que tenha um relacionamento pessoal com ele. Que a ele entregaria minha vida e tudo que sou e tenho. Essa é a diferença entre acreditar e crer.
Quando confessamos “creio” estamos dizendo que além de acreditarmos nós confiamos nele.
Fé na Bíblia é confiança. É Confiar no Deus que além de ser o todo-poderos criador também é pai (Mateus 6.9) nos braços do qual posso me lançar. |Isso é fé. É poder lançar-se sem medo nos braços do Deus que é Pai.
            Além de confiarmos que Deus nos criou. A fé nos convida a crer no perdão, na redenção que Temos em Jesus Cristo.
            É pela fé que somos justificados por Deus. “Sabendo que o homem não é justificado pelas obras da lei, mas pela fé em Jesus Cristo, temos também crido em Jesus Cristo, para sermos justificados pela fé de Cristo e não pelas obras da lei, porquanto pelas obras da lei nenhuma carne será justificada.”
Gálatas 2.16. Ou seja, somos transformados em justos, dignos de salvação, não por nossas obras, mas pela confiança que temos em Cristo Jesus. Confiamos, mesmo sem ver, que Deus nos justifica.
É pela fé que nos chegamos, nos lançamos nos Braços de Deus, pois “sem fé é impossível agradar a Deus” Hebreus 11.6a.
4)      De onde vem a fé?
Os discípulos certa vez pediram a Jesus: “Aumenta nossa fé” Lucas 17.5. Ou seja, estavam reconhecendo que, mesmo depois de terem visto Jesus fazer muitos milagres, não podiam crer. A Bíblia também diz que a Fé é um “dom de Deus”. Ou seja, ela vem de Deus. Só podemos crer porque Deus nos concedeu a fé. Ela é obra do Espírito santo na vida do crente.
A fé é despertada por Deus em nós quando ouvimos a pregação da Palavra. Conforme diz Paulo em Romanos 10.17: “De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus”. Isso nos é um consolo, pois nós mesmos não precisamos produzir fé em nós. Mas também é uma palavra de desafio, pois os que ainda não crêem precisam ouvir a Palavra de Deus a fim de que neles também seja despertado o do da Fé.
Assim caro leitor, eu e você somos chamados por Deus para crer no seu amor, a conhecer o conteúdo de nossa fé, e anunciar esta fé a todo aquele que ainda não crê.
Perguntas para reflexão:
1)      Você crê e entende as palavras do “credo apostólico que você confessa nos cultos?
2)      Por que fé não pode ser confundida com otimismo?
3)      Qual a necessidade de conhecermos o conteúdo da fé num mundo secularizado?
4)      O que fazer por aqueles que ainda não crêem?

Pr. Joel Schlemper / 48 32460740
luteranabarreiros@gmail.com
Ocorreu um erro neste gadget